Agripino participa de encontro com prefeitos e defende união da classe política para ajudar municípios

0
Durante encontro promovido pela Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (FEMURN), nesta segunda-feira (23), em Natal (RN), o senador José Agripino (RN) disse que é preciso unir esforços em busca de soluções para a crise financeira vivida pelas prefeituras do estado. O parlamentar garantiu que está pessoalmente lutando por uma reunião entre prefeitos e o presidente Michel Temer a fim de solicitar mais recursos para os municípios do RN.
“O país está em uma situação dificílima, porém mais difícil ainda está a situação dos municípios. Então, é preciso unir forças e lutar por uma solução prática e imediata”, frisou. “Eu mesmo vou continuar mantendo contato direto com a Presidência da República para marcar essa audiência com o presidente Temer”, garantiu Agripino, que afirmou já ter falado com o chefe do Executivo sobre o assunto.

O encontro de hoje reuniu mais de 130 prefeitos. Além de Agripino, estiveram presentes os senadores Garibaldi Alves (PMDB) e Fátima Bezerra (PT); além dos deputados Felipe Maia (DEM), coordenador da bancada; Antonio Jácome (PODE); Beto Rosado (PP); Fábio Faria (PSD); Rafael Motta (PSB); Walter Alves (PMDB); e Zenaide Maia (PR). O principal assunto da pauta foi a ajuda financeira aos municípios.

“Temos que somar esforços e podem contar com meu mandato, no que for preciso, para que os municípios saiam do sufoco que estão”, disse o senador. “Independente de filiação partidária e de divergências políticas, a bancada federal do RN está unida. A população deseja saúde, educação, segurança, bem-estar e nossa obrigação é lutar por isso”, destacou.

O encontro desta segunda-feira (23) reuniu mais de 130 prefeitos do RN – Foto: Suelen Lobato
O encontro desta segunda-feira (23) reuniu mais de 130 prefeitos do RN – Foto: Suelen Lobato

Traficante morre, dois são presos e um fica ferido durante troca de tiros em São Gonçalo do Retiro, em Salvador

0
Djavan estava abordo de um táxi, acompanhado de mais três suspeitos, que também atiraram
Reprodução / RecordTV Itapoan

Um homem morreu durante troca de tiros com guarnições da Polícia Militar no bairro de São Gonçalo do Retiro, em Salvador, na noite deste domingo (22). De acordo com testemunhas, uma viatura de prefixo 2.3306 identificou um suposto traficante da área, Djavan Lázaro de Jesus Conceição, de 32 anos, que estaria abordo de um táxi e reagiu ao perceber a presença dos militares. Outros três indivíduos que acompanhavam Djavan também atiraram 

Dois acabaram presos, um outro ficou ferido. Os quatro seriam membros do tráfico de drogas, e viriam sendo monitorados pela polícia. Por sorte, o motorista do táxi não ficou ferido. Com medo, ele pediu para não ser identificado. Segundo o sindicato da categoria, apesar do susto, ele passa bem

Ainda segundo relatos, Djavan chegou a ser socorrido pela equipe policial ao Hospital Roberto Santos, mas, ao chegar à unidade de pronto-atendimento, já não havia resisto aos ferimentos. O traficante era conhecido na região por ser “cabeça-cara”, ou seja, um dos líderes do tráfico de São Gonçalo do Retiro, e já havia sido preso.

Procurada pelo R7, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) ainda não se pronunciou sobre o caso. O Sindicato dos Rodoviários da Bahia, por sua vez, informou que está deliberando sobre a possível suspensão das circulação de ônibus na região de São Gonçalo do Retiro.

Leia mais do R7 Bahia, portal de notícias da RecordTV Itapoan

[SANGRIA DESENFREADA] Mãe e filho são mortos a tiros na Grande Natal

0
Mãe e filho foram assassinados na noite deste domingo (22) em Ceará-Mirim, cidade da Grande Natal. Segundo a Polícia Militar, o marido da mulher também já havia sido morto por envolvimento com o tráfico de drogas. Ninguém foi preso.
De acordo com a PM, Givanildo Barbosa da Silva, de 38 anos, e Edilza Laurinda da Silva, de 55, estavam em frente a uma pastelaria na rua Ionaldo Mussoline China, no Conjunto Carrasco, quando homens encapuzados se aproximaram em um carro e atiraram contra as vítimas. Mãe e filho morreram no local.
A polícia fez buscas pela região, mas ninguém foi preso.

“A gente tem que perdoar”, diz tia de menino morto por atirador

0
João Vitor foi morto por atirador

João Vitor foi morto por atirador
Reprodução/Record TV

A tia do estudante João Vitor Gomes, de 13 anos, que morreu no ataque a tiros no Colégio Goyases, em Goiânia, na sexta-feira (20), disse que perdoa o atirador que tirou a vida de seu sobrinho. Giulianna Fernandes afirmou que a tristeza da família é grande e que está dando apoio aos pais do menino.

Perdoar, como cristão, a gente tem que perdoar. Mas temos uma tristeza, uma pergunta como deixou chegar a esse ponto. Quem falhou? Ficamos com essa pergunta na cabeça”, disse.

A irmã do pai de João Vitor relatou ainda que o menino era muito estudioso e que iria participar de uma olimpíada de matemática nesta semana. Ela soube da notícia do evento um dia antes de o menino ser vítima do ataque.

“Ele falava era que era o primeiro da turma e que chamavam ele de nerd. Mas ele ria disso. Ele gostava de ser inteligente. Era muito estudioso e gostava de todas as matérias. Ele olhava as coisas na internet e para tudo tinha uma explicação bem adulta”, relatou sobre o sobrinho.

Giulianna negou que João Vitor e o atirador fossem amigos e não lembra de o sobrinho ter relatado um comportamento diferente do colega. Segundo ela, eles faziam trabalhos juntos na escola, mas não frequentavam a casa um do outro.

Segundo a tia, o menino fazia aulas de inglês e violão e tratava com muita seriedade os temas religiosos. No dia 14 de outubro, última vez que viu o menino, ela conta que João Vitor brincou de jogos de mímica com a filha dela, que tem 11 anos.

O adolescente foi enterrado na manhã de sábado (21). Outra vítima dos disparos do colega de sala, João Pedro Calembo, de 13 anos, foi enterrado no mesmo dia.